Na sequência do adiamento do Triatlo de Ervideira, o Director Técnico Nacional, António Fortuna, optou por promover uma prova de selecção para definir os convocados para a Taça da Europa do Funchal.

Esta prova disputou-se em Montemor-o-Velho no passado dia 15 de Setembro e serviu para definir quem irá preencher as três vagas do género masculino e as duas no género feminino, que segundo a Federação de Triatlo de Portugal ainda estavam por preencher.

Saída da água do género masculino
Grupo da frente no ciclismo do género masculino
Segmento de corrida do género masculino

No género masculino foram 15 os triatletas que manifestaram interesse em disputar as vagas em aberto:

  • Afonso Nunes (Alhandra Sporting Club)
  • François Vie (Alhandra Sporting Club)
  • João Guerra (Alhandra Sporting Club)
  • João Pinto (Alhandra Sporting Club)
  • Pedro Gaspar (Alhandra Sporting Club)
  • Gil Maia (Associação Lynce Triathlon)
  • Afonso do Canto (Clube de Natação de Torres Novas)
  • Diogo Silva (Estoril Praia Credibom)
  • Rafael Domingos (Estoril Praia Credibom)
  • João Queirós (Individual)
  • João Mansos (Sporting Clube de Portugal)
  • Gonçalo Oliveira (Outsystems Olímpico de Oeiras)
  • Guilherme Pires (Outsystems Olímpico de Oeiras)
  • Pedro Mendes (Outsystems Olímpico de Oeiras)
  • Miguel Fortunato (Rio Maior Triatlo)

No género feminino alinharam à partida as seguintes atletas:

  • Ana Ramos (Alhandra Sporting Club)
  • Joana Oliveira (Alhandra Sporting Club)
  • Joana Miranda (Clube de Natação de Torres Novas)
  • Lúcia Vera Cruz (Sporting Clube de Portugal)

A prova de selecção disputou-se na distância sprint no Posto Náutico de Montemor-o-Velho. Nos homens formou-se logo no segmento de natação um grupo de 8 triatletas que mantiveram a vantagem até à segunda transição, tendo-se decidido a distribuição dos lugares de topo no segmento de corrida da seguinte forma:

  1. Pedro Mendes (Outsystems Olímpico de Oeiras)
  2. Pedro Gaspar (Alhandra Sporting Club)
  3. João Mansos (Sporting Clube de Portugal)
  4. Afonso do Canto (Clube de Natação de Torres Novas)
  5. Gil Maia (Associação Lynce Triathlon)

Sobre esta prova, a Triatl3ta conseguiu ouvir o Pedro Gaspar, que nos deu a sua visão do seu desempenho:

“Sabia à partida que tinha de estar num dia bom para conseguir uma qualificação limpa, pois tinha feito o Duatlo Jumbo na véspera. Liderei a natação juntamente com o Pedro Mendes e o objetivo era pedalar num grupo pequeno para tentar fazer diferença. À saída da transição isolei-me com o Guilherme Pires e ainda conseguimos andar escapados uma volta! Depois ao início da última volta o Guilherme Pires atacou e eu respondi conseguindo ganhar uma vantagem de cerca de 20”. A correr, sabia que estava bem e foi arriscar nas primeira 2 voltas. Assim foi e na terceira volta limitei-me a gerir, para terminar dentro das 3 vagas que havia em disputa! Estou muito feliz pois ao fim de cinco meses parado devido a lesão consigo ainda no mesmo ano ir a seleção!"

Nas mulheres, a Ana Ramos ganhou no segmento de natação uma vantagem que nunca mais perdeu e que lhe permitiu garantir a vitória com alguma facilidade. As restantes posições foram também discutidas na corrida e a classificação final distribuiu-se da seguinte forma:

  1. Ana Ramos (Alhandra Sporting Club)
  2. Lúcia Vera Cruz (Sporting Clube de Portugal)
  3. Joana Oliveira (Alhandra Sporting Club)
  4. Joana Miranda (Clube de Natação de Torres Novas)
Segmento de ciclismo do género feminino
Grupo perseguidor no segmento de corrida do género feminino
Ana Ramos, vencedora do género feminino no segmento de corrida

A Triatl3ta também conseguiu ouvir a Ana Ramos e a Lúcia Vera Cruz e partilhamos com os nossos leitores o que estas triatletas nos contaram. Começamos pela Ana Ramos:

“Alinhei para esta prova/controlo de treino bastante tranquila e confiante de que poderia ter uma boa prestação. Fiz uma boa natação, consegui destacar-me desde cedo e ganhar alguma vantagem para tentar pedalar sozinha. E assim foi, de volta para volta (eram 3) e acabei por ir conseguindo ganhar alguns segundos que me permitiram começar a correr com uma boa vantagem para as minhas adversárias. Terminei a prova em 1º, conseguindo o apuramento para a Taça da Europa que vai decorrer no Funchal, Madeira, no dia 19 de Outubro."

E terminamos com o relato da Lúcia Vera Cruz

“Depois de 3 semanas sem treinar, não sabia o que esperar desta prova. O treinador disse que era uma oportunidade que havia surgido e que não poderia ser desperdiçada. Apesar de não me sentir nas melhores condições decidi arriscar pois não havia nada a perder. O início da natação foi forte e depois foi tentar perder o menos possível para a frente não saindo tão longe da Joana Miranda. No início do ciclismo foquei-me em apanhá-la antes que ela apanhasse a Ana Ramos e assim o consegui. O resto do ciclismo fomos rodando as duas até sermos apanhadas pela Joana Oliveira, que fez um ciclismo muito forte, e assim nos mantivemos até ao fim do ciclismo deixando tudo para se decidir tudo na corrida. Fomos as três no início da corrida e ao fim de meia volta a Miranda descolou ficando apenas apenas eu e a Joana Oliveira. Foi uma corrida muito estratégica em que tudo foi decidido num sprint final muito trabalhado. No geral sinto que apesar de não ter sido a minha melhor prova, não correu mal. Agora é treinar para conseguir bons resultados nesta Taça da Europa."